Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Parentes e amigos de Kathlen Romeu protestam por justiça e transparência do MPRJ

Kathlen foi atingida por um disparo de arma de fogo em Vila Cabuçu, no Lins de Vasconcelos, dia 08 de Junho de 2021
Foto: Alexandre Silva / Voz das Comunidades
Foto: Alexandre Silva / Voz das Comunidades

Nesta sexta-feira (8), completou dez meses que a família de Kathlen Romeu espera por justiça pelo assassinato dela e do bebê. Durante esta manhã, parentes e amigos da jovem fizeram um ato em frente ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) protestando contra o racismo e descaso do MP. 

A jovem teve a vida interrompida aos 24 anos e grávida de 4 meses. Um tiro de fuzil a atingiu no Complexo do Lins, Zona Norte do Rio. Mediante provas e investigação realizada pela Auditoria Militar, foi constatado que o disparo partiu da arma de fogo de um policial militar.

Parentes e amigos da vítima afirmam que não tiveram acesso às informações no Ministério Público. Por isso, protestaram por transparência e contra o tratamento desrespeitoso do Procurador Alexandre Murilo Graça com eles. 

Pais de Kathlen seguram carta de manifesto. “E se Kathlen fosse uma jovem branca do Leblon?”
Foto: Gabriel Matos (@safo_fotografia)

Em reportagem completa é possível ter acesso ao relato de Jaqueline de Oliveira sobre o caso. Além do desabafo do pai, Leonardo Gonçalves e depoimento de David Gomes, diretor da FAFERJ.

Confira o vídeo a seguir:

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]