Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Sintomas de viroses como gripe e resfriados são mais frequentes em climas mais frios

Médica destaca aumento nos casos de dengue, que é uma arbovirose
Marineide precisou consultar dois médicos para melhorar dos sintomas (Foto: Josiane Santana / Voz das Comunidades)
Marineide precisou consultar dois médicos para melhorar dos sintomas (Foto: Josiane Santana / Voz das Comunidades)

Dor na garganta, nos olhos e tosse à noite foram os sintomas que a dona de casa Marineide Leonardo sentiu há uns dias. Ela foi à Clínica da Família Zilda Arns assim que começou o mal-estar. Foi medicada, teve o diagnóstico de virose, mas não melhorou. Procurou outro médico e tomou remédios diferentes, o que incluiu antibiótico. O caso de Marineide pode ser causado por um vírus ou por bactéria, que são muito confundidos pela população. Nem tudo é virose. 

A médica de família e responsável técnica Natalia Ribas diz que as viroses são causadas por vírus, um tipo de patógeno, ou seja, organismos capazes de causar doenças. E explica que nem sempre dá pra saber qual o vírus causador dos sintomas.

Leia também: Saiba o que são doenças não transmissíveis, que são responsáveis por 75% das mortes no país

Apesar de muitas pessoas do Cpx do Alemão relatarem mal estar e sintomas diversos, ela diz que o Serviço de Vigilância e Saúde informa que não há nenhum tipo de virose específica em circulação. “O que a gente vê é que tá se aproximando do inverno e a gente começa a ver viroses que acometem principalmente o trato respiratório superior: as gripes e resfriados”. 

Ela também destaca as formas de prevenção, como tomar a vacina da gripe, dadas nas unidades municipais de saúde. Mas, atualmente, estão voltadas a grupos prioritários. Outras medidas, como lavar as mãos e beber muito líquido, podem proteger do vírus Influenza.

Aumento de casos de dengue

A dengue é uma arbovirose (já falamos sobre em edições passadas), um tipo de vírus transmitido por um inseto, mosquito. A médica revela que há sim um aumento de casos de dengue. “A gente tá observando um aumento, mas a gente não pode pensar numa epidemia”. E para barrar mais casos, é vital o cuidado. “O que é importante é evitar água parada em locais que o mosquito possa se alojar e contaminar”, diz a médica. 

Ela também alega que em caso de suspeita de virose, dengue ou qualquer outra doença, deve-se procurar a clínica da família de referência. “A gente deixa as UPAS para os casos mais graves”, conclui Natalia.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]