Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Veículos, pedestres e comércio competem por espaço na principal via do Vidigal

Pedestres enfrentam trânsito intenso na comunidade da zona do sul do Rio
Largo do Santinho, área de vários comércios, engarrafado (Foto: Igor Albuquerque / Voz das Comunidades)
Largo do Santinho, área de vários comércios, engarrafado (Foto: Igor Albuquerque / Voz das Comunidades)

É necessário paciência e sagacidade para transitar pela Avenida Presidente João Goulart, principal via do Vidigal. Motoristas precisam ter maestria na condução do veículo, pedestres precisam elaborar estratégias quase circenses para passar por labirintos formados pelos veículos engarrafados e estacionados indevidamente. Além disso, as poucas calçadas existentes são ocupadas por comércios. É um caminhar ziguezagueante ao som de buzinas.

Por conta do caos da via principal da comunidade, a Creche Municipal Dr. Sobral Pinto, localizada na entrada da Vila Olímpica, organizou uma ação educacional de conscientização, para que moradores e visitantes reduzam a velocidade e não estacionem na entrada da unidade escolar. 

O fluxo de veículos que circula próximo à escola varia bastante, dependendo do horário (Foto: Igor Albuquerque / Voz das Comunidades)

Através da redes sociais, moradores pedem a implementação de ações efetivas como colocação de placas indicando curvas sinuosas, limite de velocidade, proibição de estacionamento irregular, controladores de trânsito, escala de horário para caminhões abastecerem o comércio local, controle para que frequentadores do Faro Beach Club, localizado na Av. Niemeyer, não estacionem no Vidigal, e incentivo para que os visitantes usem o transporte local (fazendo, inclusive, girar a economia da comunidade)

Relembre: Após um ano, sinal de trânsito tombando na Estrada do Itararé sofre reparos

Segundo Márcio Farias, presidente da Associação de Moradores da Vila do Vidigal, “o projeto de ordenamento deve começar com a informação aos moradores, comerciantes locais e visitantes através de panfletos, para depois virem com ações. Solicitamos esses  serviços à Subprefeitura da Zona Sul, que ficou de vir mais uma vez fazer o registro dos locais onde serão postas as placas de sinalização, rebocar veículos abandonados e veículos mal estacionados. Precisamos que a UPP, com os policiais que têm portaria de multa, nos ajude a fazer o trânsito fluir.”

A equipe do Voz também procurou a UPP/Vidigal, mas a assessoria de imprensa da PM informou que não poderia conceder a entrevista. 

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]