Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Democratizando o acesso à leitura, projeto disponibiliza “ônibus-biblioteca” nas comunidades do Rio

A iniciativa Livros nas Praças, que iniciou dia 07 de junho na Cidade de Deus, "estacionará" também em Manguinhos e Mangueira

Foto: Livros nas Praças/Divulgação

Quando o assunto são ações que possibilitam a transformação social dentro das comunidades cariocas, com certeza a leitura é uma das ferramentas que mais possuem potência nesse processo de desenvolvimento cultural. Através de projetos que democratizam o acesso aos diversos auxílios que ela traz, os jovens adquirem uma nova compreensão de mundo e valores.

Pavimentando esse caminho há nove anos, a iniciativa Livros nas Praças, da Korporativa (empresa que atua na área de marketing cultural, social e ambiental), realiza o estímulo e a democratização literária através da ação que disponibiliza “ônibus-biblioteca” em determinados pontos do Rio de Janeiro.

Permitindo o empréstimo de livros aos leitores neste mês de junho, o projeto “estacionará” o ônibus-biblioteca azul nas comunidades de Manguinhos e Mangueira. As visitas da iniciativa acontecem das 10h às 16h, obedecendo a todos os protocolos de segurança determinados pelo Ministério da Saúde.

Confiram as datas e os locais da ação:

Ônibus-biblioteca Azul:
• 08/06 – DSUP – Manguinhos;
• 09/06 – Nave do Conhecimento – Triagem;
• 10/06 – Arena Jovelina Pérola Negra – Pavuna;
• 11/06 – Vila Olímpica da Mangueira – Mangueira;

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]