Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

SEOP remove barracas na ladeira da entrada do Santa Marta

Comerciantes fizeram protesto contra a remoção e pedindo condições de trabalho
Manifestantes pedem condições de trabalho depois de SEOP remover as barracas. (Imagem: Captura de tela)
Manifestantes pedem condições de trabalho depois de SEOP remover as barracas. (Imagem: Captura de tela)

Na manhã desta quarta-feira (21), a Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEOP) removeu 15 construções da Ladeira Marechal Francisco de Moura, na entrada no Morro Santa Marta, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Os comerciantes fizeram uma manifestação pacífica na Praça Corumbá, em Botafogo.

Segundo uma das comerciantes do local, Salete Martins, eles foram avisados ontem sobre a remoção e não tiveram tempo de desocupar o local. “Avisaram ontem foi uma correria para tirar as coisas. E diálogo? Nada! Cadê o prefeito que não apareceu aqui?”. Outra moradora que não quis se identificar alega que foi liberado um lado para os comerciantes trabalharem e eles ocuparam o outro lado ilegalmente. “Até minha mãe tomou um tombo porque não tinha calçada para andar”.

O protesto pediu melhores oportunidade de trabalho para os comerciantes, respeito e uma conversa com a prefeitura para buscar uma solução.

Protesto pacífico realizado na Praça Corumbá. (Imagens: Salete Martins)

Em nota à imprensa, a SEOP alega que as construções irregulares foram removidas devido à denúncias recebidas dos moradores por meio do canal 1746. A ação contou com auxílio equipes da Rio Luz, Comlurb, Secretaria de Conservação, Águas do Rio e Light.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]