Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Rocinha é a única comunidade do Rio com alto risco de Covid-19 segundo a Prefeitura

Na atualização do Boletim Epidemiológico a favela da Rocinha é uma das exceções a passar para a faixa moderada
Foto: Fábio Motta / Agência O Globo

Foto: Fabio Motta / Agência O Globo

Na manhã desta sexta-feira (19) a Prefeitura do Rio anunciou em seu boletim epidemiológico que a favela da Rocinha, localizada na Zona Sul da cidade do Rio, é a única que está com alto risco de Covid-19. O anúncio foi feito no Centro de Operações Rio (COR), Cidade Nova, na sétima edição do Boletim Epidemiológico.

De acordo com a prefeitura, a comunidade da Rocinha é uma das exceções, em relação a passar à faixa moderada. No entanto, com a mudança no cenário após a identificação de um caso da variante B.1.1.7 (britânica) e três da P1 (originária em Manaus/AM), essa última com maior potencial de transmissão, torna-se necessário reforçar os cuidados e as medidas de prevenção.

Além da Rocinha, Copacabana, Lagoa, Vila Isabel e Barra da Tijuca estão neste grupo de alto risco de Covid-19. Dessa forma, o Centro de Operações de Emergências (COE COVID-19 RIO) decidiu agir com cautela diante da constatação de casos das novas variantes do vírus na cidade. Então, vai manter todo o município em risco alto, seguindo assim com as medidas mais restritivas de proteção à vida em todas as regiões. 

Paes falando da Rocinha
Eduardo Paes alertou que poderá adotar medidas mais restritivas em áreas cujo número de casos ainda é alto.
Foto: Ricardo Cassiano / Prefeitura do Rio

Covid-19 nas Favelas

Vale ressaltar que a Rocinha já ocupava há alguns meses as primeiras posições no Painel Covid-19 Nas Favelas, desenvolvido pelo Voz das Comunidades. Segundo o mesmo painel, a comunidade já registrou até o momento 1161 casos, 69 óbitos e 961 moradores recuperados.  

O boletim epidemiológico ainda mostrou que a cidade registrou, desde o início da pandemia, 204.163 casos de Covid-19, com uma taxa de incidência acumulada de 3.064,9/100 mil habitantes. O total de óbitos desde 2020 é de 18.295. A letalidade está em 9% e a mortalidade em 274,6/100 mil habitantes. Por fim, somente em 2021, são 13.689 casos registrados, sendo 2.312 graves, com 774 óbitos. A taxa de incidência deste ano é de 205,5/100 mil habitantes, com 5,7% de letalidade e mortalidade de 11,6/100 mil.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]