Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Páscoa: Educap, em parceria com o Voz e Unisuam, distribui mais de 100 chocolates às crianças do Alemão

Ovos foram feitos pelas 16 alunas da oficina de empreendedorismo na Páscoa
Foto: Hector Santos / Voz das Comunidades
Foto: Hector Santos / Voz das Comunidades

Mais de 100 chocolates foram distribuídos na manhã deste sábado (8) para crianças do projeto Educap, no Complexo do Alemão. Os ovos de Páscoa foram produzidos pelas 16 alunas da oficina com foco em empreendedorismo na data oferecida pela Unisuam, em parceria com o Voz das Comunidades. 

Thatiana Teixeira, de 16 anos, foi uma das alunas da oficina. Ela contou que ainda não tinha tido nenhum contato com a confeitaria, mas que achou interessante mexer com doces e empreender. “Tô achando legal fazer parte disso porque o bom é ver as crianças sorrirem”, pontuou. Ela também disse que quer continuar fazendo chocolates para empreender e também continuar ajudando nas ações de Páscoa. 

Sua irmã mais velha, Leandra Teixeira, 18, também fez parte da oficina e comentou que já havia feito chocolates com a mãe uma vez para vender. “Me interessei porque gosto muito da confeitaria. Todos os cursos de gastronomia que tem, eu tô fazendo, porque quero seguir a profissão de boleira”, explica. Leandra conta ainda que se sente muito grata e que gosta muito de ver as crianças felizes. “Quero continuar fazendo ovos para quem não tem condição de comprar. Eu venho de uma família com 6 irmãos e sei que minha mãe não tinha condição.”

Leandra e Thatiana
Foto: Hector Santos / Voz das Comunidades

A mãe de uma das crianças, Maria Janaína, de 43 anos, trabalha como auxiliar de serviços gerais e confessa que achou super legal a ação “já que pós-pandemia as coisas ficaram extremamente caras”. Ela estava junto de sua filha Juliana, de 12 anos.

Mariana Janaína e sua filha Juliana
Foto: Hector Santos / Voz das Comunidades

A fundadora do Educap, Lucia Cabral, 56, valorizou a ação de Páscoa,ç. Ela disse que a data traz o espírito do voluntariado e do amor. “A gente é do conjunto de ONGs que o Voz colabora. Acho super construtiva essa vontade de colaborar, porque a gente sabe que tem muito lugar em que as crianças não vão ter ovo de Páscoa”, pontuou Lucia.

Lucia Cabral
Foto: Hectos Santos / Voz das Comunidades

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]