Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

‘Nossos sonhos merecem viver’: Projeto social da Cidade de Deus grafita telhado do espaço para protestar e alertar helicóptero da polícia

Grafite no espaço do 'NÓIZ' foi criado por Leandro MC Comb
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um telhado grafitado com cores vibrantes em uma arte do Leandro MC Comb, bem no meio da Cidade de Deus, favela localizada na Zona Oeste do Rio. No entanto, o significado do grafite no espaço do projeto social ‘NÓIZ- Construindo um Futuro’ vai além da beleza: é um alerta ao helicóptero conhecido como ‘Águia’, da Polícia Militar, para que a corporação saiba que ali é um lugar em que frequentam crianças e, para que assim, não atirem ‘por engano’. Quem já teve seu telhado perfurado por bala sabe bem, infelizmente.

Indo mais além no objetivo da arte, o presidente do ‘NÓIZ, André Melo, desabafa: “Além de alerta, também é uma forma de protesto sobre tudo o que vem acontecendo, da forma como vem acontecendo. Da última vez eles (os policiais do helicóptero) passaram muito baixo, eram rasantes de fazer tremer a casa das pessoas”.

“Queremos que todos vejam, também do alto, que aqui na Cidade de Deus, como nas outras comunidades, não existem só áreas conflagradas. Existe gente que sonha, que trabalha, que tem projetos de vida, que merecem respeito. Já tá mais do que provado que essa fórmula não funciona. O que a gente faz aqui o Estado que deveria fazer”, pontua André.

De segunda-feira a sábado, crianças e adolescentes circulam pelo espaço, que oferece atividades como ballet, teatro, cursos de informática, alfabetização, dança contemporânea, yoga, entre outras.

A arte, desenvolvida pelo grafiteiro Leandro MC Comb, faz alusão a duas crianças cheias de sonhos, com vontade de estudar e transbordando esperança por um mundo que ela imagina ser muito melhor do que ela vive hoje. “Nossos Sonhos Merecem Viver”.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]