Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Mirante da Rocinha se torna patrimônio cultural do Rio de Janeiro

Local oferece restaurante e uma vista de tirar o fôlego dos principais pontos turísticos da cidade maravilhosa.
Foto: Reprodução

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou, nesta semana, o projeto de lei Nº 2721/2023, de autoria do vereador Marcelo Arar, que declara o Mirante da Rocinha, localizada na Zona Sul, como Patrimônio Cultural da cidade do Rio de Janeiro. A iniciativa visa reconhecer e preservar o valor histórico, cultural e paisagístico deste ponto icônico da Rocinha, que oferece vistas deslumbrantes da cidade e representa um símbolo de resistência e identidade para a comunidade local.

Instalado na Zona Sul da Cidade Maravilhosa, o Mirante da Rocinha é um restaurante que está no hall de Ponto Turístico Oficial da Cidade e promove uma experiência completa para os seus visitantes. No espaço, chama a atenção um muro de mais de 300 metros, com grafites de artistas da Rocinha, que contam a história do território, através de seus traços, desde o seu surgimento até os dias de hoje. O impacto é logo na entrada: no primeiro ambiente, em um espaço a céu aberto, se aprecia o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, a Lagoa Rodrigo de Freitas e vários bairros da Zona Sul. Mesas altas dividem o ambiente com um bar moderno. No segundo pavimento, há um ponto de observação mais alto, com atmosfera mais aconchegante.

Renan Alves, sócio do Mirante, conta que está muito feliz com a aprovação desse projeto de lei. “Este é um reconhecimento merecido para um local que oferece uma das vistas mais impressionantes da cidade, além de carregar a alma e a história da nossa comunidade”, conta o empreendedor.

O Mirante fica localizado na Estrada da Gávea, 222, Rocinha e para saber mais informações, acesse o site do local.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]