Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Buracos na localidade do Capão impossibilitam a passagem de moradores

Há relatos de crianças e idosos que já caíram no local e cada vez mais aparecem outras aberturas no chão

Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Na região do Capão, Nova Brasília, Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio de Janeiro, moradores estão com dificuldade de sair de casa devido a uma cratera aberta pelo impacto da chuva há mais de um ano.

Segundo eles, com as fortes chuvas, o solo cedeu e um buraco se abriu no meio da passagem. Assim, ficam sem ter a opção de desviar do caminho, tendo então que se arriscar.

Moradores improvisaram uma madeira para poder passar, mas não sabem até quando vão suportar.
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Roberto, que tem um comércio ao lado, disse que já viu muitas pessoas caindo por ali, tanto crianças quanto idosos.

“Esse buraco é um perigo. Teve um senhor que caiu e quebrou a perna. Tem mulher grávida, crianças e não tem outro caminho. Os vizinhos e eu nos juntamos e colocamos essa madeira, mas não sei por quanto tempo aguenta não”, diz o comerciante.

Próximo ao local, outro buraco aberto e qualquer pessoa pode se machucar.
Foto: Vilma Ribeiro/ Voz das Comunidades

O abertura no chão está cheia de ferros e passa por uma tubulação da CEDAE. Além desse buraco, o senhor Roberto mostrou outros na localidade que também causam dores de cabeça na população.

Moradores temem que alguém pise em falso e caia nesses buracos.
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

“Quando chove, a gente fica ilhado. Tudo transborda. Fizemos essa ponte aqui, mas foi só para evitar uma tragédia maior”, comenta o morador.

Foi realizado contato com a empresa CEDAE e a mesma informou que os Técnicos realizaram vistoria no local nesta terça-feira (23/02) e o serviço está programado para ser realizado hoje (24/02).

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]