Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

TRE muda local de votação de eleitores da E.M Alcide de Gasperi por falta de energia elétrica na unidade

Alunos da escola, que também são de comunidade, estão sem aula desde o dia 17 de outubro, segundo informações, devido à situação
Foto: Renato Moura / Voz das Comunidades
Foto: Renato Moura / Voz das Comunidades

Os eleitores que votaram, no primeiro turno, na Escola Municipal Alcide de Gasperi, em Higienópolis, na Zona Norte do Rio, deverão votar, no segundo turno, na Paróquia Nossa Senhora de Bonsucesso, que fica a menos de 1km da antiga zona eleitoral. Isso porque a unidade escolar estava com falta de energia elétrica, causada por roubo de cabos, confirmou o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (SME), a iluminação foi restabelecida e ainda essa semana a situação será normalizada. Por ser uma resolução tardia, a decisão do TSE permanece.

Procurada pela equipe de reportagem, a eleitora Simone Souza, que vota na escola, ficou surpresa com a mudança faltando menos de uma semana para o dia de votação. “Não sabia! Tem que divulgar nas redes sociais!”, pontuou. Ela ressaltou ainda que o novo endereço fica um pouco mais longe de sua casa.

O novo endereço fica na Rua General Galiene, número 122, no bairro de Bonsucesso. O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) informou que oito seções eleitorais serão transferidas (9, 10, 22, 23, 24, 32, 33 e 115) e cerca de 4 mil eleitores da 169ª Zona Eleitoral serão atingidos. 

Paróquia Nossa Senhora de Bonsucesso
Foto: Renato Moura / Voz das Comunidades

Alunos de comunidade sem aula

Os alunos da Escola Alcide de Gasperi estão sem aula desde o dia 17 de outubro devido à falta de energia na unidade.

Acionada, a Secretaria Municipal de Educação (SME) respondeu que a iluminação da escola já foi reestabelecida e o trabalho será concluído ainda essa semana.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]