Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Operação na Cidade de Deus impede realização de homenagens para as mães

Operação na CDD interrompe homenagem para as mães e atrapalha a rotina dos moradores, PM não responde sobre motivação e cumprimento da ADPF das Favelas
Operação na CDD interrompe rotina dos moradores. Foto: Reprodução
Operação na CDD interrompe rotina dos moradores. Foto: Reprodução

Essa sexta-feira (12), começou com mais uma operação policial na Cidade de Deus, na Zona Oeste. De acordo com relatos dos moradores, as escolas da favela realizariam uma programação especial em homenagem ao Dia das Mães que é neste domingo (14).

Além da rotina interrompida, com clínicas das famílias sem atendimento como acontece nas operações policiais, desta vez ainda tem a questão das mães que seriam homenageadas pelos filhos nas escolas. “Minha filha estava feliz e animada para pegar o presente que fez para mim e agora não vai ter nada”, contou uma moradora. Outra lamentou a realização da operação por causa da interrupção da comemoração do dia das mães. “Que triste isso gente, só para atrapalhar nossas vidas […] todas as crianças esperam por esse dia, mães que trocam o dia de trabalho para estar hoje nas escolas. É uma pena isso acontecer.”

Tem quem concorde

Uma pessoa que preferiu não se identificar e trabalha na Escola Municipal Alphonsus de Guimaraens conta que mesmo tendo acordado cedo para fazer uma canjica que seria degustação em atividade sobre a cultura africana, não vê problema na operação policial. “Levantei às 4h para cozinhar e não vai acontecer. Paciência! Farei outro dia. Vou distribuir canjica para os vizinhos do meu condomínio. Na verdade, entendo que o Estado precisa intervir. Vivemos uma situação insustentável. Pelo menos agora eles começam bem cedo e permitem que nós reprogramemos. Houve um tempo que éramos surpreendidos no meio do expediente e ficávamos vulneráveis no meio dos tiros.”, falou.

O que dizem os responsáveis pelo serviço público

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que na região a Clínica da Família Lourival Francisco de Oliveira interrompeu o funcionamento para a segurança dos funcionários e usuários. “Já o Centro Municipal de Saúde Hamilton Land e a Clínica da Família José Neves mantêm o atendimento à população, apenas as atividades externas realizadas no território foram suspensas.” informa a nota.

Questionamos a Polícia Militar sobre a realização da operação e quais medidas da ADPF das Favelas estavam sendo cumpridas. Mais uma vez não tivemos retorno. A nota enviada pela PM informa apenas que a operação está em curso e conta com apoio dos policiais militares do 18ºBPM com apoio do Batalhão de Ações com Cães (BAC).

A Secretaria Municipal de Educação (SME) não informou quantas unidades escolares foram afetadas pela operação até o fechamento desta matéria.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]