Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Operação da Vila Cruzeiro deixa mais de 3 mil alunos sem aulas e, pelo menos, três feridos

Devido a operação, agentes de saúde interromperam as visitas, aulas nas escolas também foram suspensas e comércio foi fechado
Escolas Fechadas e clima tenso na Vila Cruzeiro. Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

A operação policial na Vila Cruzeiro continua. A Secretaria Municipal de Educação informou que na região do Complexo da Penha são 15 escolas fechadas e 3.239 alunos afetados pela operação policial realizada na Zona Norte. Na região do Complexo da Penha, o clima entre os moradores é de medo. As ruas estão vazias e comércios e creches fechadas. Há relatos de comércios invadidos e casas revistadas sem mandato policial.

Imagem: reprodução/internet

A direção da Escola Municipal Bernardo de Vasconcelos, que fica na  Praça Santa Rosália, Penha, publicou nas redes sociais um aviso sobre a suspensão da aula devido à operação policial. As unidades de saúde também foram afetadas. Os atendimentos na Clínica da Família Aloysio Augusto Novis continuam na unidade, mas as visitas dos agentes de saúde nas casas dos moradores foram interrompidas devido a ação da polícia. Moradores da Vila Cruzeiro estão tendo que caminhar cerca de 5 km para ir para o trabalho, os ônibus que passam pela localidade não estão circulando.

Imagem: Reprodução/Internet

Segundo informações, duas pessoas mortas deram entrada no Hospital Federal de Bonsucesso. O mototaxista Vinícius dos Santos Siqueira Soares, de 20 anos, foi ferido durante a operação e foi socorrido no Hospital Getúlio Vargas. A direção do hospital informou que o quadro clínico do paciente é estável. Após ser atendido, com um ferimento de raspão nas costas, Vinícius foi levado para o 22º Batalhão de Polícia para prestar depoimento.

Pelo menos dois mortos e um ferido em grande operação policial na Vila Cruzeiro. Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

A PM informou que o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) está atuando na região e em outras favelas da Zona Norte. Questionada sobre a ADPF das Favelas, a assessoria da Polícia Militar não respondeu a respeito.

Produção de Reportagem: Caio Viana
Fotos: Vilma Ribeiro

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]