Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Moradores de várias favelas podem passar o Natal sem água

Problema em elevatória da Cedae: um milhão de pessoas enfrenta falta d'água

Em meio a uma pandemia de Covid-19 e ao calor forte que atinge a cidade, moradores vão precisar driblar a falta de água em razão de um problema na Elevatória do Lameirão.

Com três de seus nove motores fora de operação, a elevatória trabalha com apenas 75% de sua capacidade. A Cedae tem feito manobras para tentar não deixar áreas do Rio desabastecidas, o que tem se mostrado ineficaz. Consumidores têm que conviver com rodízio no abastecimento, com períodos sem uma gota de água nas torneiras. A previsão para a normalização do serviço é em até 23 dias.

Diante desse movimento a Cedae anunciou a criação de um gabinete de crise para tratar das medidas adotadas para minimizar os impactos do problema na elevatória.

O presidente da Cedae, Edes Oliveira, afirmou que um dos cinco motores principais da estação foi enviado para manutenção em abril deste ano, mas o reparo atrasou devido à pandemia, deixando a elevatória sem reserva quando outras duas bombas queimaram. Segundo ele, o motor que está em reparo deve ser entregue em até 23 dias, prazo para a normalização do serviço.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]