Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Lula eleito Presidente em vitória histórica contando com favelas do Alemão, Penha, Maré, CDD, RDP, Gardênia Azul e Rocinha

Candidato do PT ainda encontrou Rene Silva, fundador do Voz das Comunidades, após resultado e prometeu retornar ao CPX do Alemão
Foto: PT
Foto: PT

Texto de Tatiana Lima

Luiz Inácio Lula da Silva, 77 anos, líder do Partido dos Trabalhadores (PT), foi eleito pela terceira vez presidente da República do Brasil, no domingo, 30 de outubro, em um pleito acirrado e marcado por forte cisão social. Com 60.345.999 votos, ele derrotou o Presidente Jair Messias Bolsonaro, 67 anos, do Partido Liberal (PL), que recebeu 58.206.354 votos. Com mais de 60 milhões de votos, Lula é o presidente mais votado da história.

A vitória de Lula no segundo turno das eleições de 2022 foi a mais apertada desde a redemocratização do país. A diferença foi de apenas 2.139.645 votos.

Pouco depois de ter sua vitória confirmada, Lula fez seu primeiro pronunciamento como presidente eleito, em São Paulo, no qual prometeu governar “para todos os 215 milhões de brasileiros” e pregou a união de todos para “vencer mais uma vez a fome e construirmos um país realmente democrático”.

Foto: PT
Lula discursa pela primeira vez como presidente da República eleito. 
Foto: PT

“É assim que eu entendo a democracia. Não apenas como uma palavra bonita inscrita na lei, mas como algo palpável, que sentimos na pele, e que podemos construir no dia a dia. Foi essa democracia, no sentido mais amplo do termo, que o povo brasileiro escolheu hoje nas urnas. Foi com essa democracia – real, concreta – que nós assumimos como compromisso ao longo de toda a nossa campanha”.

Presidente Eleito, Luiz Inácio Lula da Silva

Ele ainda prometeu retomar as conferências populares para o povo poder dizer aos governantes o que deseja e quer enquanto políticas públicas sociais.

No Rio de Janeiro, o candidato petista, que foi eleito por uma frente ampla democrática com apoio de 15 partidos, foi derrotado por Bolsonaro, que venceu no estado em 72 municípios. Na capital fluminense, a apuração ficou: Bolsonaro com 52,66% dos votos e Lula com 47,34%.

Porém, nas zonas eleitorais 21, 161 e 162, que cercam os Complexos do AlemãoPenha, bairros de OlariaRamosBonsucesso e adjacências, que inclui o Conjunto de Favelas da Maré, Lula venceu com 118.650 votos favoráveis, de acordo com dados do TSE publicados pelo jornal Estadão.

No Twitter, o jornal Voz das Comunidadespublicou imagens de moradores comemorando a vitória de Lula.

Somando-se o resultado das três zonas eleitorais, Lula obteve 11.715 votos a mais que Bolsonaro, que recebeu 106.935 votos. Ele ganhou a eleição na zona eleitoral 21ª, com 53,11%, e na zona eleitoral 161ª, com 57,53%, mas na 162ª ele perdeu para Bolsonaro, que obteve 51,54% dos votos.

Mas a surpresa mesmo foi o pontinho vermelho que se abriu em meio ao mapa da Barra Tijuca. Apesar de Bolsonaro ter vencido em quase todos os bairros da Zona Oeste, Lula venceu na 179ª Zona Eleitoral, que abrange Rio das Pedras, Cidade de Deus e Gardênia Azul.

Mapa da Votação mostra a 179ª zona eleitoral em vermelho, em meio a Barra da Tijuca, que abrangem as favelas do Rio das Pedras, Gardênia Azul e Cidade de Deus.

Por final, vale ressaltar que a zona eleitoral que abrange a Rocinha, a 211ª do Jardim Botânico, teve uma expressiva votação no candidato petista. Lula obteve 64,08% e Jair Bolsonaro 35,92%.

Lula: “Voltarei ao Complexo do Alemão como Presidente da República”

Minutos depois de ser eleito presidente pela terceira vez, Lula se encontrou com Rene Silva, fundador do jornal Voz das Comunidades, um dos veículos de jornalismo comunitário mais importantes do país, que foi para São Paulo após votar no Rio de Janeiro.

Lula prometeu retornar ao Complexo do Alemão agora como Presidente da República. “Voltarei ao Complexo do Alemão como presidente da República para agradecer a vocês, tá? Favela não tem bandido, tem gente trabalhadora”, disse a Rene, que publicou o vídeo no Twitter.

No último debate presidencial transmitido pela TV Globo, realizado em 28 de outubro, dois dias antes do segundo turno, Bolsonaro voltou a acusar Lula de associação com o tráfico de drogas afirmando que o petista foi recebido por traficantes no Complexo do Alemão.

No fim do debate, ao ser questionado por um jornalista sobre a desinformação, Bolsonaro se descontrolou e abandonou a coletiva de imprensa.

visita de Lula aconteceu no dia 12 de outubro e foi articulada pelo próprio ativista e líder comunitário Rene Silva, em conjunto com outros mobilizadores de favelas. Antes da caminhada pela Estrada do Itararé, Lula se reuniu com o projeto Voz das Comunidades e ganhou o boné CPX, que significa Complexo do Alemão.

Imagens do presidente com o acessório viralizaram nas redes sociais e foram usadas por apoiadores do Presidente Jair Bolsonaro para divulgar desinformação relacionando a sigla com a palavra ‘cupincha’, que significa parceiro e que, segundo eles, seria usada por integrantes de facções criminosas.

Ao longo do dia de eleição, em 30 de outubro, artistas, políticos, mas, sobretudo, moradores de favelas e do Rio, manifestaram apoio e voto a Lula nas redes sociais, indo votar com o boné CPX na cabeça.

O efeito CPX parece ter tornado a derrota de Lula na capital fluminense menos amarga entre os seus apoiadores. O boné se tornou um símbolo de contra narrativa, resistência e campanha contra o racismo e a estigmatização da favela como lugar de bandido.

Raull Santiago no Complexo do Alemão
Foto: Reprodução

Disse Raull Santiago, integrante do Coletivo Papo Reto, no Twitter: “Tentaram usar do lugar que eu sou cria, usando de racismo, preconceitos e criminalização, para atacar uma campanha limpa, linda, de amor e esperança“.

Silêncio e Luzes Apagadas

Luiz Inácio Lula da Silva é natural de Garanhuns, município de Pernambuco (PE) e concorreu pela coligação Brasil da Esperança, formada pelos partidos do PT, PCdoB, PV, Solidariedade, PSOL, PSB, Agir, Avante e Pros. Mas, a coligação ganhou apoio de outros partidos no segundo turno, formando uma frente ampla democrática.

Lula foi Presidente da República entre 2003 e 2010 e, agora, após 12 anos, retorna ao cargo. Ele é casado com Rosângela Silva, conhecida pelo apelido de Janja, e tem como vice-presidente o médico e ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin.

Quando assumir, em 1  janeiro de 2023, Lula, com 77 anos, será o mais velho presidente na história do Brasil.

A população foi às ruas comemorar a vitória de Lula. A Avenida Paulista foi tomada por dezenas de milhares de pessoas.
Foto: Miguel Schincariol/AFP

As eleições no Brasil foram noticiadas na primeira página de numerosos veículos de imprensa internacional, mostrando o quanto estas eleições foram aguardadas ao redor do mundo.

Entres os destaques estão o jornal britânico The Guardian, o norte-americano Wall Street Journal e The New York Times. Para o jornal, a vitória de Lula “completa um renascimento político impressionante” do petista e “encerra o período turbulento de Bolsonaro”.

O Presidente Jair Messias Bolsonaro, que governará o país até 31 de dezembro, não fez nenhum pronunciamento em canais oficiais ou em suas redes sociais.

Assessores do presidente, de acordo com a Folha de S. Paulo, avisaram aos ministros que o procuraram na noite deste domingo (30), que ele foi dormir após o resultado das eleições. Às 22h06, as luzes do Palácio da Alvorada, foram apagadas.

Luzes Apagadas no Palácio da Alvorada.
Foto: Ed Alves/Correio Braziliense

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]