Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Há 40 anos, Diabão do Alemão é presença certa na folia de carnaval da comunidade

Administrado por Luiz Cláudio, de 58 anos, o personagem é tradição nas ruas de Inhaúma, no Complexo do Alemão
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Durante o carnaval, o agito e a folia são características mais do que bem-vindas nas ruas do Rio de Janeiro. Para muitos, a tradicional festa popular é marcada por diversão e muita criatividade na hora da escolha das roupas e fantasias que serão utilizadas.

Na região de Inhaúma, no Complexo do Alemão, esse momento tão especial não seria diferente na cultura carnavalesca local. Lá, os moradores contam com a ilustre presença do Diabão do Alemão, um personagem que acompanha o ritmo de alegria na comunidade e aumenta a curiosidade e inquietação das crianças por onde passa há 40 anos.

Diabão do Alemão
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Passado de geração a geração, a figura histórica atualmente é administrada por Luiz Claudio Ferreira Mirindiba, de 58 anos, que está à frente da iniciativa há 25 anos. Antes dele, a folia era comandada pelo falecido Nelsinho e pelo seu amigo João. 

Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

“As crianças se divertem com o bloco do Diabão. Hoje, quem toma a frente da saída de carnaval são os mais novos, que vestem a fantasia e saem pela comunidade, da Praça do Canitar pelo trajeto de Inhaúma e depois voltam para a praça da Fazendinha”, comenta seu Luiz.

Com a “segunda parte” do carnaval em abril, foi dito que, a partir do 1° de abril, o personagem voltaria para as ruas. Porém, desta vez, com uma novidade: com dois diabões. 

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]