Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Favelas da Zona Norte do Rio de Janeiro são alvo de operações policiais nesta quinta-feira (1)

Operações ocorreram nas comunidades do Complexo da Maré, Lins e Serrinha
Imagem: Reprodução

Esse início de junho foi muito difícil para comunidades da Zona Norte do Rio de Janeiro. Incursões policiais aconteceram durante o dia todo em algumas favelas e, quase simultaneamente em algumas comunidades. Vídeos de blindados trocando tiros dentro das favelas circularam pelas redes sociais, além de relatos de moradores, que se multiplicaram em grupos de WhatsApp.

Serrinha (Madureira)

A operação começou na última quarta-feira (31), logo cedo. Às 7h da manhã, o blindado da PM já estava próximo da comunidade.. Após uma pausa durante a noite, a operação reiniciou por volta das 5h da manhã. Moradores relataram não conseguir sair de casa por conta da troca de tiros.

Logo cedo, no dia 31, agentes já estavam na Serrinha (Imagem: Reprodução)

A operação atravessou o dia. Alguns comerciantes fecharam suas portas por conta da incursão policial e da troca de tiros. Ao longo do dia, moradores da região comentavam sobre a situação na comunidade da Serrinha.

https://twitter.com/eusorriso7/status/1664324205301710856

A operação encerrou na parte da tarde, resultando em quatro pessoas feridas em confrontos. Depois disso, manifestantes realizaram um protesto na Avenida Ministro Romero.

https://twitter.com/OperacoesRio/status/1664319770437599240

Complexo do Lins

O Complexo do Lins também teve uma operação policial que começou às 5h da manhã. A localidade conhecida como Morro do Gambá teve a presença de agentes e blindados da Polícia Militar. A operação atravessou o dia, com muita troca de tiros. Por relatos, moradores reclamaram da situação nas primeiras horas da manhã.

A plataforma Fogo Cruzado também registrou tiros na região.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram o momento em que um caveirão manobra em um dos acessos à comunidade.

Vídeo: Reprodução

Complexo da Maré

O Complexo da Maré vem atravessando dias complicados com a presença de PMs na região. Policiais vem fazendo operações na comunidade desde a semana passada. Na quarta-feira (31), agentes da PM adentraram o território com blindados. Houve trocas de tiros. Relatos de moradores denunciaram invasões a domicílios pelos policiais.

Nesta quinta, por volta das 14h, o perfil do Maré de Notícias recebeu relatos de uma possível ação policial na comunidade, mas não havia registro de confrontos ou disparos na região. O clima ficou tenso por conta de um policial que tinha sido atropelado por uma moto no Parque União. Segundo informações do Portal G1, policiais pediram para que um motociclista parasse. O piloto ignorou a ordem, atropelou um dos agentes e fugiu.

Em quase todos os casos, o Voz das Comunidades recebeu relatos de invasão à residências. Conforme instrução do Ministério Público, moradores que se sentirem violados podem entrar em contato com a a instituição que realiza um plantão especial para atender a população. O atendimento gratuito é feito no número (21) 993855837 pelo WhatsApp, também no telefone (21) 2215-7003 ou no e-mail [email protected].

Contatada pelo Voz das Comunidades, a Polícia Militar respondeu sobre nenhuma das operações citadas até o fechamento desta matéria.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]