Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Espetáculo ‘Dos Nossos Para os Nossos’ do Coletivo Afromaré estreia neste sábado (13); saiba mais sobre a produção

A peça do coletivo Mareense destaca a negritude em um país "desabrasileirado" com destaque para personalidades da cultura negra
'Dos Nossos Para os Nossos' peça estreia no sábado. Foto: Divulgação
'Dos Nossos Para os Nossos' peça estreia no sábado. Foto: Divulgação

O espetáculo ‘Dos Nossos Para os Nossos’ do Coletivo Afromaré, cria do Conjunto de favelas da Maré, estreia nos palco do Teatro Ruth de Souza em Santa Tereza neste sábado (13) às 19h.

A apresentação se propõe a ser um momento de enaltecer a cultura negra com referência a grandes personalidades pretas da história. “Queremos que as pessoas saiam enaltecidas e empretecidas”, ressalta Tiago Ribeiro, diretor do espetáculo.

A peça surgiu a partir de uma apresentação feita pelos criadores Êlme e Patrick Congo em 2018 com o mesmo nome.

“Criamos uma esquete para apresentar junto com uma oficina de teatro nas escolas. Apresentamos fragmentos dessa cena e o retorno foi muito positivo. Então, decidimos nos inscrever em um festival e ganhamos a terceira melhor cena. Além disso, eu e o Êlme fomos indicados a melhores atores”, conta Patrick . A oficina nas escolas foi fundamental para a construção do espetáculo. Hoje a peça tem cinco atores: Êlme, Leandro Guedes, Leona Kalí, Patrick Congo e Rafael Rougues em cenas do cotidiano mostrando o racismo.

SERVIÇO:

Temporada de estreia do espetáculo no Teatro Ruth de Souza – Santa Tereza Sábados (19H) I Domingos (19H) 13 de maio a 11 de Junho de 2023 I R$ 10 inteira e R$ 5 meia ! Classificação 14 ANOS

Leia mais:

SINOPSE:

Dois reis. Duas trajetórias. Uma narrativa. Aqui, um Brasil desabrasileirado é denunciado. A partir de um jogo cênico atravessado por imagens, projeções e sons, o espetáculo manifesto, conta a história desses corpos ancestrais, que questionam sua civilização atual e suas mazelas.

FICHA TÉCNICA:

A direção musical é feita por Renata Tavares ganhadora do Prêmio Shell de melhor direção na peça ‘Nem Todo Filho Vinga’


Dramaturgia: Coletivo AfroMaré
Elenco: Êlme, Leandro Guedes, Leona Kalí, Patrick Congo e Rafael Rougues.
Direção: Tiago Ribeiro
Assistente de Direção: Leandro Guedes
Direção Musical: Renata Tavares
Assistente de Direção Musical: Yuri Domingues
Direção de Arte: Rafael Rougues, Leona Kalí, Thiago dos Santos e Tiago Ribeiro
Costura: Jade Cardozo
Preparação corporal e direção de movimento: Gabriela Luiz
Iluminação: Lucas da Silva
Projeto Gráfico: Flávio Vidaurre
Fotografia e Comunicação: Thiago dos Santos
Produção Audiovisual: Coletivo AfroMaré
Montagem: Leandro Guedes e Tiago Ribeiro
Projeção e Vídeo Mapping: Charlinhus
Direção de Produção: Vanessa Greff
Assistente de Produção: Bianca Barbosa
Assessoria de Imprensa: Dia Comunicação – Ana Linhares e Isabel Ludgero
Idealização: Êlme e Patrick Congo

Acompanhe o Coletivo Afromaré no Instagram: @coletivoafromare

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]