Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Comerciantes inovam no Arraiá do Alemão e contam como estão as vendas

Pipoca de carne seca, tradicional milho cozido e salgadinhos são algumas opções do Arraiá do Alemão
Uma família inteira está vendendo salgados pela primeira vez. (Foto: Bruno Itan / Voz das Comunidades)
Uma família inteira está vendendo salgados pela primeira vez. (Foto: Bruno Itan / Voz das Comunidades)

No Arraiá do Alemão o que não falta é comida. São 10 barracas com diversas opções. Tem açaí, churrasco, cachorro-quente, principalmente o milho que é símbolo da festa. E pode escolher se você quer ele na espiga, no prato ou uma opção diferente, a pipoca gourmet.

Alessandra da Costa, de 48 anos, conta que a pipoca foi uma forma de vencer a depressão e que depois da pandemia cresceu ainda mais. Para o evento, a empreendedora trouxe pipocas com sabores criativos e novidades exclusivas. “Pro Arraiá, tem a pipoca nordestina de carne seca com farofa, a pipoca de queijo com goiabada e a pipoca de Doritos”, conta.

Do lado de Alessandra, o cheiro do milho cozido é irresistível. José Ramos, de 23 anos, morador do Conjunto de Favelas da Maré, é o responsável pelas vendas. Ele conta que vende milho na praia há 3 anos e que antes trabalhava em restaurantes e vendendo picolé. Mas depois começou a vender milho, não quer outra coisa. “É mais fácil de vender. Pô, qual a criança que não gosta milhozinho fresquinho no pratinho com aquela manteiguinha com o sal?”

Carlos Alberto, morador do Condomínio da Paz – que fica na rua do Arraiá do Alemão, conta que toda a família trabalha nas vendas de salgados na barraca Point do Salgado. “Tudo irmão, irmã, meu cunhado, primo”. Ele completa que é a primeira vez que vendem. Há pouco tempo, eles compraram uma máquina que custou R$12 mil e o Arraiá foi a primeira oportunidade de experimentar as vendas. “Vendemos muito. vendemos quase cinco mil salgados! Eu fiquei muito emocionado porque tinha cliente que antes de acabar a festa passou aqui e elogiou a gente”, relembra o comerciante.

Leia também:

Ainda dá tempo pra quem quiser conhecer esses e outros comerciantes. Neste domingo tem mais Arraiá do Alemão. Acompanhe as redes do Voz das Comunidades para curtir tudo que está acontecendo no Arraiá do Alemão.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]