Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Favela Gastronômica: ‘Não imaginei que a feira seria tão completa, espero que tenha mais vezes’, diz visitante no primeiro dia

Expectativa é de 2 mil pessoas passantes somente neste sábado
Foto: Rafael Costa / Voz das Comunidades

O primeiro dia da Favela Gastronômica levou muito movimento e experiência de sabores para o Complexo do Alemão, neste sábado (20). Desde as primeiras horas, a feira já recebia visitantes não apenas do território, como também de vários outros locais do município – e até fora dele. A expectativa é de 2 mil pessoas passantes somente neste primeiro dia. 

Quem se surpreendeu com a feira foi a Tatiane Januário, de 37 anos, que é moradora do CPX e trabalha em um trailer de lanches. “Não imaginei que a feira seria tão completa, espero que tenha mais vezes!”, exclamou. Ela estava acompanhada de seu marido André Ricardo, de 50 anos. “Viemos confraternizar com o Voz”, disse ele. 

Daiana Mendes é outra moradora do território e foi atraída pela rabada, que é uma comida afetiva para a visitante. “Minha mãe sempre fazia e eu gosto muito! Por isso, eu vim comer esse prato. Vim cedo comer, já falei pro pessoal vir também”, contou.

Andriele Santana, 33, se deslocou da Cidade de Deus, na Zona Oeste, para a feira. A estudante de medicina destacou a importância de eventos como esse na favela: “É através disso que nós, favelados, conseguimos ver que existe um mundo afora. Isso aqui abre portas. Aqui tem pratos super famosos e quem quiser ser cozinheiro um dia pode vir e ver que há possibilidade”. Ela ressalta, ainda, que “é sempre nós por nós”.

Durante a feira, está sendo distribuído gratuitamente água e biscoito para o público.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]