Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Curso de música na Rocinha abre inscrições para crianças e jovens

A escola de música também conta com atendimento para pessoas com deficiência
foto: Divulgação

A Escola de Música da Rocinha está com matrículas abertas, sem nenhum custo, para alunos partir de 5 anos de idade e jovens até 17 anos. Para o aluno se matricular, precisa que esteja estudando em escola regular e seja morador da Comunidade Rocinha ou adjacências, no Rio de Janeiro.

Alguns cursos incluem pessoas com deficiência, como: Canto Coral, Cavaquinho, Clarinete, Contrabaixo acústico, Editoração de partituras, Flauta doce, Flauta transversa, Harpa, Musicalização, Percussão, Piano e Teclado, Prática de Conjunto (formação de grupos artísticos), Saxofone, Teoria e Percepção Musical, Trombone, Trompa, Trompete, Viola, Violão, Violino e Violoncelo.

O objetivo do projeto é socializar e promover a melhoria do aprendizado do aluno na escola regular através do ensino da música. O atendimento é individual e especializado, feito por professores com formação em pedagogia, psicomotricidade e psicanálise. 

Para matrículas, a secretaria da escola fica aberta de segunda a sexta-feira, 8h30 às 20 horas.

Os documentos necessários são:

  • Cópia do RG e CPF do aluno (ou certidão de nascimento)
  • Cópia do RG e CPF do responsável legal
  • ⁠Cópia do Comprovante de residência em nome do responsável legal ou comprovante de residência emitido pela associação de moradores
  • ⁠2 fotos 3×4 atualizadas (uma para matrícula e outra para o crachá)
  • ⁠Declaração escolar 2024 e o boletim 2023.
  • Cópia da caderneta de vacinação COVID

A escola fica no Centro Municipal de Cidadania Rinaldo De Lamare.Endereço: AV. Niemeyer, 776 , 17º andar. São Conrado, RJ. Para maiores informações só acessar este link.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]