Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

É falso que vacina da Dengue está sendo testada em crianças

A vacina da dengue finalmente chegou ao Rio de Janeiro, mas tem gente que anda caindo em discursos antivacina e não levando as crianças para vacinar contra a doença. A

Imagem: Reprodução

A vacina da dengue finalmente chegou ao Rio de Janeiro, mas tem gente que anda caindo em discursos antivacina e não levando as crianças para vacinar contra a doença. A informação de que a vacina está sendo testada em crianças É TOTALMENTE FALSA.

E com a taxa alta de casos de dengue no Brasil, o Sistema Único de Saúde disponibilizou a vacina contra a dengue, a “Qdenga”, que protege crianças, jovens e idosos. A vacinação começou com as crianças porque a fabricante da vacina, que é japonesa, não consegue produzir o anti imunizante em larga escala. Por conta disso, o Ministério da Saúde adotou a estratégia da vacinação gradual.

A Qdenga, de origem de uma fabricante japonesa, surgiu como uma vacina abrangente, indicada para pessoas de 4 a 60 anos, independentemente de histórico de dengue anterior. Através de estudos detalhados, a vacina demonstrou eficácia consistente contra os sorotipos DENV-1, DENV-2 e DENV-3. Com a proteção geral de 84,1%, contra hospitalizações por dengue confirmada laboratorialmente destaca a eficácia superior dessa vacina em comparação com a Dengavaxia.

Ethel Maciel, Secretária da Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, falou que da importancia da inclusão da vacina da dengue no SUS. “A vacina é mais uma estratégia entre as várias frentes que estamos adotando para mitigar os efeitos da chegada do verão sobre os casos de dengue no país. Está em funcionamento a Sala Nacional de Arboviroses onde monitoramos a situação do país e trabalhamos em conjunto com estados e municípios para aprimorar estratégias. Esse trabalho em conjunto é fundamental”, finalizou.

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]