Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Vídeo: ‘Não preparei nada, estou em casa’, diz Mumuzinho na Favela Gastronômica

Pagodeiro foi atração especial do primeiro dia da feira
Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades
Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades

Mumuzinho marcou presença no primeiro dia da Favela Gastronômica, no Complexo do Alemão. O artista chegou pouco antes das 17h enquanto o público já guardava seu lugar bem pertinho do palco para curtir o show daquele jeito que já sabemos: sofrendo com os pagodes. Antes de subir ao palco, ele cedeu uma entrevista para o Voz das Comunidades, que foi transmitida ao vivo nas redes sociais.

O cantor revelou estar feliz de comparecer. “Tem um tempo que eu não venho ao Complexo. É sempre uma alegria muito grande; tudo que o Rene faz envolve cultura entretenimento e oportunidade”, afirmou. 

“Achei muito legal a feira revelar novos empreendedores, o Brasil é repleto de empreendedores que hoje não tem oportunidade. E a minha parte não é só cantar, é tá junto porque o Complexo não é só guerra; é amor, é carinho”, disse. 

Quando a repórter Alana Nascimento perguntou o que ele havia preparado para o público, prontamente respondeu: “Preparei nada!”. Mumuzinho completou dizendo que gosta de se sentir em casa no Complexo do Alemão. “Vou me sentir como se eu estivesse em Realengo, Magalhães Bastos, lá onde morei. Vou me sentir da comunidade. Entrar, cantar, falar com o povo e me divertir também”, finalizou.

Confira a entrevista na íntegra:

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]