Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Menino do Conjunto de Favelas da Maré com altas habilidades realiza curso de universidade americana

O pequeno Adriano Álvaro de Melo, de 7 anos, realizou curso de programação em Harvard, uma das universidades mais conceituadas do mundo
Foto: Arquivo Pessoal

Sete anos de idade e já tem Harvard no currículo. Que momento, hein? Essa é a realidade do pequeno Adriano Álvaro de Melo, morador do Conjunto de Favelas da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro. Diagnosticado com altas habilidades, o menino ingressou em um curso de programação de uma das maiores instituições de ensino do mundo. A história foi retratada no jornal Maré de Notícias.

Segundo a publicação, o pequeno Adriano já se interessava pela língua inglesa há muito tempo e desde o início deste ano, foi praticando o idioma por aplicativos de celular. Além disso, com o apoio da família, o garoto conseguiu entrar para um curso de inglês. E foi através dos seus conhecimentos que Adriano ingressou para o curso de Harvard.

A Universidade oferece a oportunidade de isenção da taxa de inscrição, que é de quase 2 mil reais, para qualquer pessoa interessada em aprender programação em todo o mundo. Essa taxa, equivalente em dólar, pode representar um desafio significativo para muitos interessados, especialmente para crianças que vivem em áreas de baixa renda. No entanto, a instituição conta com um programa de Assistência Financeira conhecido como Financial Assistance, que permite aos candidatos solicitar a isenção dessa taxa. Para se qualificar para o programa de assistência financeira, os alunos devem responder a três perguntas em inglês. Essas perguntas abordam a situação financeira dos candidatos, seus objetivos educacionais e os planos que têm para o curso, incluindo as etapas que pretendem seguir para concluí-lo. E foi respondendo essas perguntas que o jovem Adriano entrou. O menino respondeu as perguntas da universidade e garantiu a assistencia financeira para realizar o curso.

Mesmo conseguindo ter verba para essa etapa, o menino sabe que para cada novo curso, precisará repetir o processo. Segundo a mãe, Priscila, o garoto está motivado e logo iniciará um curso de desenvolvimento de jogos. “Ele está bastante motivado para prosseguir com novos cursos e ampliar cada vez mais seus conhecimentos na área de computação”, disse.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]