Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Jovens de ONG norte-americana visitam Complexo do Alemão

A ONG The Brotherhood Sister Sol visitou os principiais lugares do Complexo do Alemão e conheceu um pouco do trabalho da ONG Voz das Comunidades.
The Brotherhood Sister Sol visita pelo Complexo do Alemão. Foto: Uendell Vinicius / Voz das Comunidades

Conexão CPX-NYC! Na manhã da última quinta-feira (5) um grupo formado por 28 jovens de Nova Iorque visitaram o conjunto de favelas do Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, e conheceram um pouco do trabalho realizado pela ONG Voz das Comunidades.

Estes jovens fazem parte da ONG The Brotherhood Sister Sol (BroSis) localizada no bairro de Harlem, em Nova Iorque nos Estados Unidos. A ONG conta com 300 jovens e por mais de 25 anos está a frente na busca por justiça social. Com foco na juventude negra e latina, a BroSis é um espaço onde os jovens encontram o seu poder na história, identidade e comunidade para construir o futuro que desejam ter.

Através de um panfleto que perguntava “Você quer ir ao Brasil?” os jovens dessa ONG puderam se inscrever por um formulário e posteriormente através de redações e encontros semanais concorrer a vagas para passar um mês no Brasil conhecendo diferentes realidades e a cultura local. Pelo Complexo do Alemão, eles conheceram a região da Nova Brasília e Morro do Adeus. Em seguida fora para a Casa Voz onde puderam trocar experiência com a equipe do Voz das Comunidades.

“Para jovens da nossa comunidade, que tem poucas oportunidades de viajar e conhecer o mundo além do seu bairro, isso abre o horizonte para eles. Mostra que existem outras formas de viver. Essa viagem dá a eles a oportunidade de conhecer pessoas de diferentes culturas, mas também dá a chance deles encontrarem similaridades do que acontece nesses lugares e o que acontece nas próprias comunidades em que eles vivem”, conta Jason Warwin, cofundados da BroSis.

É o caso da Kilsy Martinez, de 16 anos, nascida na República Dominicana. Ela atualmente mora em Nova Iorque, faz parte da ONG BroSis e contou que viu essa viagem como uma oportunidade única e não poderia perder por nada. “Eu tenho muito interesse em jornalismo, causa sociais e quero contar histórias sobre minha comunidade, mas não tenho muitos exemplos de locais que mostram isso. É incrível poder conhecer o trabalho do Voz e o Complexo do Alemão, apesar de diferente, me lembrou muito de onde eu vim”, conta a jovem.

Jason também explica que estar no Rio, conhecendo favelas e representando a ONG BroSis ajuda a desenvolver nesses jovens habilidades de liderança e autoestima. “Eles não tem que pensar na vida somente pelo ponto de vista da comunidade que eles vivem. Eu quero que esses jovens aprendam sobre o mundo e estar aqui ajuda eles a pensarem o que eles querem para o futuro”.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]