Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Curso para agentes culturais abre inscrições para moradores de favelas

O programa vai acontecer no Complexo da Maré
Foto: Reprodução/UNIperiferias
Foto: Reprodução/UNIperiferias

O curso “Formação Escuta” abre inscrições para a população das periferias e favelas do Rio de Janeiro, dando preferência a pessoas negras, indígenas, da comunidade LGBTQIA+ e de baixa renda. Promovido pela UNIperiferias e Instituto Moreira Salles (IMS), o programa gratuito oferece 20 vagas e uma bolsa-auxílio de R$ 200 aos alunos. As inscrições podem ser feitas até 18 de julho.

As aulas começam no dia 08 de agosto e vão até 02 de outubro na sede da UNIperiferias, na favela da Maré, zona norte do Rio. O curso acontecerá em dias alternados, das 18h30 às 21h, contemplando sete aulas e cinco visitas técnicas. As aulas vão abordar diversos temas pertinentes ao processo curatorial e à atuação profissional da área como leis de incentivo à cultura, captação de recursos e elaboração de projetos.

Profissionais experientes do mercado como Milena Manfredini, Lorraine Mendes, Jean Carlos Azuos, Clementino Jr, Rodrigo Cae, Rôssi Alves Gonçalves, Mariana Sobreira, Natalia Simonete e Carlos Ferreira ministrarão as aulas. A intenção é fortalecer e melhorar as práticas de produção cultural, bem como o pensamento curatorial nas áreas de música, artes visuais, cinema e literatura.

Ao final do curso, o objetivo é que os participantes estejam motivados e seguros para aproveitar as oportunidades no mercado cultural, além de estabelecer redes e canais para a disseminação do conhecimento. As inscrições podem ser feitas gratuitamente neste link: https://docs.google.com/forms/u/1/d/e/1FAIpQLSfH692FAM6bAJItxxHYAgmSQbUey4fg9mp0-sK5hqmE824XVQ/viewform?usp=send_form

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]