Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

‘Brincando de Ciência’: Confira a programação do Dia das Crianças no Museu da Vida Fiocruz

Os visitantes poderão conferir as peças de teatro, visitar exposições, Parque da Ciência e visitar entrar no Castelo Mourisco
Foto: João Laet/Museu da Vida Fiocruz

O Museu da Vida Fiocruz preparou uma programação exclusiva para o Dia das Crianças. O evento ‘Brincando com Ciência’ vai acontecer no próximo sábado (7), das 10h às 16h, no campus Fiocruz Manguinhos. Além da famosa visita ao castelo da Fiocruz, o público poderá participar de diversas atividades lúdicas e educativas para todas as famílias. A visitação é livre e todas as atividades são gratuitas. Haverá intérpretes de Libras.

Os visitantes poderão conferir as peças de teatro, visitar exposições e o Parque da Ciência, entrar no Castelo Mourisco, ouvir histórias, participar de oficina de pipas, fazer uma trilha, conhecer o passo a passo de como escovar os dentes e até brincar de fazer rima em uma oficina de cordel. Esta última atividade será realizada pelo coletivo Experimentalismo Brabo, do território de Manguinhos. Outra novidade do evento ‘Brincando com Ciência’ é o troca-troca de livros infantis e infantojuvenis entre visitantes, que acontecerá no Centro de Recepção. 

Programação completa:

Teatro e música

É o Fim da Picada
Quando: sessões às 10h10min e 11h10min   
Onde: Tenda da Ciência Virginia Schall   
Idade: a partir de 12 anos   

Com bom humor e doses de improviso, cenas de diálogo com o público vão sendo costuradas para abordar temas relacionados à dengue, zika e chikungunya.   
Obs.: distribuição de senhas a partir das 9h30.

Show de ciências ‘Paracelso, O Fenomenal’
Quando: sessões às 13h10min e 14h10min   
Onde: Tenda da Ciência Virginia Schall   
Idade: a partir de 8 anos   

Vindos de não se sabe onde e viajando desde não se sabe quando, Paracelso e sua assistente Ununúltima sempre estão dispostos a apresentar para o público tudo o que descobriram e aprenderam em sua jornada. Minúcias, malícias e mistérios…. Ou seria simplesmente pura ciência? Com muito bom humor e certo charlatanismo, essa dupla um tanto excêntrica mostra várias experiências incríveis e promove um encontro único e altamente divertido. No palco, experiências de física e química são elaboradas e, em determinados momentos, integrantes da plateia precisam participar e ajudá-los! 
Obs.: distribuição de senhas a partir das 10h30.   
* Sessões com recursos de acessibilidade (intérprete de libras e audiodescrição)

Atividades educativas

Parque da Ciência
Quando: das 10h às 16h
Onde: em frente à Biblioteca de Manguinhos   
Idade: a partir de 7 anos   

O Parque da Ciência conta com uma grande área aberta, na qual estão espalhados vários equipamentos. As instalações do Parque estão organizadas em três temas principais que estão conectados: Energia, Comunicação e Organização da Vida. No ambiente Energia, o visitante tem contato com equipamentos que demonstram ou permitem observar as transformações de energia que a humanidade tem aprendido a controlar. Aparelhos como aquecedor solar, espelho parabólico e pilha humana criam oportunidades para a discussão sobre a origem da energia, eficiência energética, economia e o impacto das diferentes tecnologias de transformação e aproveitamento de energia. O espaço conta ainda com atrações como o Jardim dos Códigos – que conta a história da escrita e da matemática desde as pinturas de cavernas pré-históricas até a atualidade –, os Espelhos Sonoros e os Tubos Musicais proporcionam um ambiente interativo e divertido. A área da Organização da Vida inclui equipamentos interativos, painéis e modelos tridimensionais que mostram as relações entre os mundos macroscópico e microscópico. Alguns destaques são o modelo de célula animal gigante, que demonstra a organização da vida e permite discutir como a célula obtém e gasta energia e as esculturas que mostram como funciona a fala e a audição. Contém equipamentos acessíveis, como Pilha Humana, Espelhos Parabólicos, Praça Solar, Tubos Sonoros e Pedalando Ondas.
Obs.: não há atividades em dias de chuva.

Modelos do Corpo HumanoQuando: durante todo o dia, a cada 30 minutos   
Onde: Sala de Experimentação – Pirâmide   
Idade: A partir de 6 anos (menores, somente acompanhados) 

Composta por modelos anatômicos, aborda de forma lúdica o funcionamento do corpo humano e suas interações

Vamos escovar os dentes?
Quando: saídas às 10h30 e 14h   
Onde: Foyer   
Idade: 5 a 10 anos   

Nesta atividade, o visitante pode conhecer e exercitar as etapas necessárias para cuidar da saúde bucal. 

Oficina de Pipas
Quando: durante todo o dia, a partir das 11h e das 13h  
Onde: Parque da Ciência  
Idade: A partir de 5 anos (menores, somente acompanhados)   

Instrutores vão ensinar as crianças a confeccionar pipas e sensibilizá-las a soltar pipa corretamente, evitando acidentes. Está prevista também a distribuição de pipas já prontas. 

Oficina cordel e território: Experimentalismo Brabo
Quando: sessões 11h e 14h
Onde: Centro de Recepção
Idade: 10 a 14 anos 

Brincando e rimando, crianças e adolescentes são convidados para refletir sobre seus territórios e aprender um pouco sobre a métrica, a oração e a rima no cordel brasileiro.
Sessões com recursos de acessibilidade (intérprete de libras).

Realejo Científico
Quando: sessões de 10h às 11h30 e 13h30 às 14h30
Onde: Centro de Recepção
Idade: livre

A partir da exposição de 13 imagens de cientistas mulheres da Fiocruz, registradas no livro infantojuvenil, o público é convidado a participar, escolhendo uma das cientistas biografadas. A leitura é entremeada de questionamentos e estímulos para que todos possam participar e conhecer as cientistas. As histórias são contadas e adaptadas, de acordo com a faixa etária do público, indo além da linguagem oral, através da exploração das linguagens corporal e musical também. Após a leitura das biografias escolhidas, o Realejo, que contém diversas frases de mulheres cientistas, artistas, ativistas etc., é aberto e oferecido ao público para retirada de bilhetes com as frases. A interação com o público é feita com brincadeiras e surpresas literárias, incentivando a reflexão sobre as frases e a continuidade de uma pesquisa após a atividade, junto com suas famílias ou escola, para conhecer mais detalhes dessas mulheres em questão e também descobrir outras formas de empoderamento.

Trilha Científica Oswaldo Cruz
Quando: saídas às 11h e 14h30   
Onde: Centro de Recepção (ponto de encontro)
Idade: A partir de 10 anos   

Nessa atividade, os visitantes percorrem uma pequena trilha que atravessa o Campus Manguinhos, com paradas em diversos pontos. Durante o passeio, são abordados diversos temas, como a história da instituição, espécies da vegetação e curiosidades sobre o campus. Realizada de forma lúdica e interativa, são utilizados diferentes recursos como: imagens, experimentos e até observação em lupa – tudo isso para estimular o espírito científico, permitindo assim um diálogo entre o público e os educadores. 
Obs. 1: distribuição de senhas a partir das 9h30.   
Obs. 2: grupos de idosos – somente aqueles que tenham razoável mobilidade.    
Obs. 3: não há atividades em dias de chuva.   
Obs. 4: a atividade será oferecida a depender da faixa etária do grupo visitante.

Visitas e exposições

Vida e saúde: relações (in)visíveis
Quando: das 10h às 16h
Onde: Prédio da Cavalariça   

A exposição apresenta o tema da saúde em sua complexidade, com 14 módulos que convidam o público a conhecer o conceito de saúde em suas diferentes escalas, da microbiologia à saúde como fenômeno social. A iniciativa marca ainda a reabertura do prédio da Cavalariça, que acaba de ser restaurado.   
Obs.: O fluxo de visitantes será contínuo, não havendo distribuição de senhas.

Rios em Movimento
Quando: das 10h às 16h
Onde: Salão de Exposições Temporárias   

‘Rios em Movimento’ é uma expressão artística, científica e cultural dos rios brasileiros. Dividida em cinco módulos – Rio que dá vida, Vida e morte do Rio, Rios que sofrem e vidas que lutam, Rio que vira arte e Cada Rio, uma história –, a mostra fala do uso sustentável de recursos hídricos e reflete as falhas no modo de vida do ser humano que podem levar à morte dos rios. Para além dos problemas socioambientais, a exposição amplia o nosso olhar para outras nascentes, fontes inesgotáveis de significados culturais e religiosos. Entre poesias, pinturas, peças em cerâmica e outros elementos artísticos, faça uma expedição pelos rios do Norte, Nordeste e Sudeste do Brasil a partir de obras inspiradas nos saberes e culturas dessas regiões. São obras como as do artista plástico Rodrigo Andriàn, que transmitem beleza e mensagens de incentivo à preservação dos rios e do meio ambiente. A exposição conta com recursos de tecnologia assistiva.
Obs.: O fluxo de visitantes será contínuo, não havendo distribuição de senhas.



Castelo Mourisco
Quando: das 10h às 16h
Onde: Castelo Mourisco

Pavilhão Mourisco, ou simplesmente Castelo, como também é conhecido o prédio-símbolo da Fiocruz, convida a fazer um passeio ao Rio de Janeiro do início do século 20, época de sua construção! Neste espaço de visitação, o público pode contemplar a arquitetura em estilo neomourisco, a beleza dos azulejos portugueses e os mosaicos inspirados em tapeçaria árabe. Como ele também é ambiente de trabalho e é um prédio tombado, as visitas só podem ser feitas com acompanhamento de um mediador.
Obs.: O fluxo de visitantes será contínuo, não havendo distribuição de senhas.

Outras atividades

Troca-troca de livros
Quando: das 10h às 16h
Onde: Centro de Recepção

Nesta atividade, o visitante poderá trocar livros infantis e infantojuvenis com outros participantes do evento ‘Brincando com Ciência’.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]