Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Biblioteca Comunitária Regina Casé é inaugurada, no Cantagalo-Pavão-Pavãozinho

O evento contou com a presença da atriz e apresentadora Regina Casé e seus familiares
Foto: Divulgação

No último sábado (13), foi inaugurada a Biblioteca Regina Casé, na comunidade Cantagalo-Pavão-Pavãozinho, em Ipanema, Zona Sul do Rio de Janeiro. Além disso, o espaço atua como sede da ONG Favela Solidária Cantagalo. A ação foi coordenada pelo projeto Favelivro, que disponibiliza bibliotecas comunitárias em diferentes comunidades cariocas, ao todo são 36 bibliotecas espalhadas pela cidade.

Regina Casé dá nome à nova biblioteca e marca presença. “Os livros são as melhores armas para lutarmos nesse mundo. Um livro abre a cabeça da gente, abre o nosso horizonte, leva a gente pra longe em momentos em que não suportamos mais estar em determinado lugar, é quase um meio de transporte. Eu quero agradecer o tanto de coisas boas que as pessoas daqui trouxeram para a minha vida e ao meu trabalho”, disse a atriz durante a inauguração.

Regina Casé beijando o marido, posando ao lado com colaboradores do Favelivro. Foto: Divulgação

O evento contou com a participação da Regina Casé junto do seu filho Roque, do seu marido Estevão Ciavatta e do seu neto Brás. A apresentadora foi a primeira a entrar na biblioteca, cortou a fita de estreia, posou para fotos, doou livros e parabenizou os Demézio Batista e Verônica Marcilio, da Favelivros, pela iniciativa.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]