Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Barbearia do Conjunto de Favelas da Maré faz sucesso em cortes e penteados especializados para pessoas negras

Casal de barbeiros atende clientes com cabelos afro, crespos e cacheados
Foto: Selma Souza/ Voz das Comunidades

A Barbe Afro foi inaugurada em 2016 quando o fundador, Alexsandro da Silva, de 26 anos, morador do Complexo da Maré, decidiu trabalhar com cabelos. Com o passar dos anos, Alexsandro percebeu que a maioria dos clientes eram negros de cabelo crespo, e então assim surgiu a Barbe Afro. A barbearia conta com cortes para cabelo crespos, tranças, dreads, freestyles, tintura e finalização para cabelos cacheados.

Alex contou que no começo da barbearia foi muito difícil e que não tinha muitos equipamentos. “Pra quem quer começar é muito importante não desistir no começo. Ser barbeiro é lidar com a estética do cliente. Um corte de cabelo melhora a autoestima das pessoas.”, ele também afirma que 90% de seus clientes tem cabelos crespos.

Em 2018, Alex conheceu sua esposa Gayce Gomes, 25 anos, e começaram a trabalhar juntos na barbearia. Gayce faz tranças e cortes masculinos enquanto Alex faz cortes femininos e masculinos. Gayce contou que no começo não sabia fazer muita coisa, mas com o tempo foi pegando a prática. “Hoje eu gosto bastante dessa profissão, ainda mais porque ajuda as pessoas a melhorar sua autoestima”, finalizou.

A Barbe Afro fica localizada no Conjunto de Favelas da Maré, na Avenida Brasil n°6526. O atendimento é de segunda a sexta, segunda a quinta, de 11h às 21h, e sextas feiras de 10h às 17:30.

Para quem quiser saber mais sobre a barbearia, pode segui-los no Instagram, no perfil @barbe_afro.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]